segunda-feira, 25 de maio de 2009

Aidin Vaziri da Gibson.com recentemente conduziu uma entrevista com Chris

falou sobre diversos assuntos, incluindo o motivo pelo qual não liga para as críticas negativas ao seu disco solo, "Scream".


Sobre o motivo de ter decidido trabalhar com o produtor/compositor Timbaland, ao invés de Steve Albini:

Cornell: "Eu senti como se eu tivesse estabelecido a idéia de que o que quer que estivesse fazendo iria fazer, depois que eu concluí o álbum do Temple Of The Dog. Aquele era o momento em que eu tinha todas aquelas canções que não estavam prontas com minha banda e subitamente veio esta oportunidade de ir até essas (outras) pessoas que eu conhecia há muitos anos e gravar este álbum. Eu estava amedrontado. Estava com medo da idéia porque eu sabia que a banda que eu tive era especial, mas eu não sabia o que poderia parecer, se eu viesse a fazer música com outras pessoas. Acabei fazendo aquele álbum. De certo modo, porque isso parecia que seria uma grande experiência e isso poderia não acontecer facilmente de novo. Eu havia decidido estar sempre aberto, consciente e focado a qualquer tipo de ajuda. É assim que o Audioslave aconteceu. Eu realmente me alegro por ter feito isso. Com Timbaland foi a mesma coisa".

Sobre o motivo pelo qual não se interessou em participar da reunião do SOUNDGARDEN:

Cornell: "Aquilo pra mim era a mesma coisa que tocar nos fundos de um restaurante chinês. Meu coração precisa se sentir bem quando canto uma canção. Para cantar canções que fazem parte de minha história eu preciso estar pronto tanto para cantar músicas novas como para as canções que podem literalmente transformar aquilo num momento único para o futuro. É assim que funciona pra mim".

O motivo dele não se importar com as críticas ao "Scream":

Cornell: "Minha crença mais forte sempre foi esta, e assim como sou inspirado por isso, outras pessoas também podem ser. Eu sinto isso agora. O processo criativo de fazer o álbum e sair tocando é o que importa. Eu não imagino nada tão desafiador quanto este processo, ou tão excitante, a despeito do que acontece depois. Eu estou na estrada tocando um catálogo que me leva de volta ao ano de 1990. A resposta do material por parte de alguns dos meus fãs é fenomenal, pelo menos em se tratando do que está acontecendo na minha frente. É uma experiência de satisfação inexplicável, pois tem-se muitos músicos diversificados no palco. Estou me divertindo muito mais fazendo isso do que já estive em toda minha vida".

sexta-feira, 15 de maio de 2009

pra quem ainda não comprou scream ouve ai







enemy



Everytime the blood runs to my head i hear the ring
Something to remind me i'm not dead or caught in between
I listen to the voice and what it says its never sweet
Somethin i was born into i guess livin' in me

No prize nothinng i pay will make it all rised
Nothin' i see will make it lose sight
Nothin' i take will make me sleep at night, sleep at night
When i look at them and i feel i guess i got to be runnin runnin runnin runinn
I will never sake this feelin till i feel nothin nothin nothin

I'm the enemy enemy enemy inside of me enemy enemy enemy
I'm the enemy enemy enemy inside of me enemy enemy enemy

Everytime i take another breath i feel the sting
Everyone around is seem so numb i feel everything

No prize nothinng i pay will make it all rised
Nothin' i see will make it lose sight
Nothin' i take will make me sleep at night, sleep at night
When i look at them and i feel i guess i got to be runnin' runnin' runnin'
I will never sake this feelin till i feel nothin nothin nothin

I'm the enemy enemy enemy inside of me enemy enemy enemy
I'm the enemy enemy enemy inside of me enemy enemy enemy

Taking my time to untagle the wires and staring to my sanity
Plopping the hammer and pulling the trigger i know now the bullet is me

I'm the enemy inside of me,
I'm the enemy, enemy, enemy inside of me enemy, enemy, enemy
I'm the enemy, enemy, enemy inside of me enemy, enemy, enemy